A beleza, a vaidade e a moda

0
4

Quando se tem consciência de que a beleza realmente importante é a interior, todo o resto vira acessório. Não há nada de errado em querer um corpo lindo. Mas acho que está tudo errado quando a gente quer se comparar com as deusas das revistas de moda. Afinal, não nos dedicamos a ter um corpo perfeito, não é essa a nossa profissão, e temos outras preocupações.

A vaidade tem que ser saudável. Não pode ser aquela vaidade danosa, que escraviza as pessoas, que faz com que queiram ser iguais a supostos ideais de beleza. Vaidade saudável é ser você mesmo, e se cuidar, ter saúde, se alimentar bem, fazer um esporte, um exercício.

O desenho da beleza é a sensualidade. Ser sensual é ser sutil no que se quer mostrar ao outro. É como a gente mostra o que tem de belo. Um dom, um talento, a forma de andar e de falar. Na hora de se vestir, por exemplo, lembre-se da imagem que quer passar. Seu guarda-roupa é seu cartão de visitas. Ao montar sua roupa, seja alegre e feliz. Não se prenda só em detalhes. Enquanto não estiver satisfeito, mude de atitude, mas não fique esperando aprovação do mundo, é você quem tem que se aprovar.

Cadastre-se no meu site para receber dicas e inspirações sobre trabalho e bem viver: www.flavialippi.com.br

Comentários

commentários