Viver sem pressa

Viver sem pressa


Sempre que a gente exige demais da gente mesmo, voltamos aos antigos modos de pensar e reagir. Quando estamos muito cansados perdemos totalmente a perspectiva e controle. Reagimos de maneira excessiva às coisas mais simples, mais comuns e mais fáceis de resolver. Nos tornamos agressivos, frustrados e desanimamos facilmente. Parece até meio paranoico. Sentimos que tem sempre alguém perseguindo, querendo nos enganar ou querendo tirar vantagem. Eu tenho a impressão que a fadiga, o cansaço mental, a vontade de parar e não conseguir, traz o pior das pessoas para fora. É como uma válvula de escape. Fica aquele apito irritante nos ouvidos dos outros e aquele vapor que não dá para enxergar nada pela frente.

É importante repensar o trabalho, as horas dedicadas, a escolha da profissão. Quando o ritmo de trabalho é alucinante e começamos a abrir mão das coisas mais serenas e mais gostosas da vida, como passear num parque, viajar para uma praia, conversar calmamente com seu amor, ver seu filho crescer, desenhar bichinhos sem nome, criar histórias para dormir, sonhar com o amanhã, está na hora de repensar a vida. Está na hora de repensar as prioridades. Quero me ver velhinha no colo de quem amo, fazendo um canteiro de flores, escrevendo para meus amigos, lembrando de histórias que dividi com pessoas que me amam de verdade. Para isso só existe uma saída. Viver de maneira abençoada, dividir gargalhadas e lágrimas e definitivamente trabalhar sem fazer com que o resultado seja uma carga pesada demais para carregar. Não é preciso se esforçar para tirar férias, desde que ela seja apenas um momento de descanso e não de planos mirabolantes. Não é necessário se esforçar para dizer eu te amo. É só tirar um minutinho do dia e ligar para alguém que você acha que precisa ouvir esta declaração suave de vida. Não acredito que fomos criados para viver correndo, comendo fast- food, lutando por um espaço. Fomos criados para divertir, viver em comunidade e respeitar nossos próprios tempos e limites. Uma das necessidades mais urgentes desta geração é sem dúvida aprender a descansar, parar e rever o tempo que ainda resta.

Se você gostou e quer receber mais conteúdos como esse, cadastre-se em www.idhl.com.br

*Texto postado no meu antigo blog em 26/11/2004.