Meu MBA Pessoal

Meu MBA Pessoal


Tenho qualificações formais exigidas pelo mercado, mais do que isso, conto com minha capacidade de levar minha alma e minha imagem como símbolo da coerência. Eu vivo o que falo.

Vivo todos os dias construindo MEU MBA PESSOAL. Estou sempre em busca de novas experiências e conhecimentos. Às vezes, pessoas formatadas, que têm opinião formada sobre tudo e certezas paralisantes, podem não perceber como a ligação de conhecimentos diversos faz o conhecimento da vida.

Cada experiência vivida me trouxe uma habilidade, um entendimento, um aprofundamento na minha alma e na alma do universo. Cada item do MEU MBA PESSOAL sempre contribui com reflexões e foco na realização. Como estrategista, cada escolha de experiência me leva a um lugar desejado.

Se você também quer fazer seu MBA PESSOAL, precisa compreender que só a educação formal não te leva a um patamar de expansão mental que necessita para ser CEO de sua própria vida. Ser curioso significa ser cientista. Todo cientista vive a experiência. Por isso, vou construindo MEU MBA PESSOAL em vários lugares e com vários temas.

Vou te dar alguns exemplos desde o início da minha vida profissional. E foi cedo, aos 14 anos.

Fiz curso de datilografia, rsrsrsr, essa você não esperava certo? Digito como um coelhinho, rápido pra caramba. E naquela época ser digitadora era uma profissão importante. Graças às teclinhas das máquinas de escrever, transporto meus pensamentos hoje dos teclados com rapidez e agilidade, para o cotidiano de várias pessoas.

Também fiz curso de balé clássico, meu primeiro espetáculo, eu era o Pateta do Wald Disney. Era fofo, mas sempre fui atleta. O balé era meio mocinha demais para mim. Gostava de apostar corridas, queda de braços e fiz várias experiências no atletismo. A esgrima me deu foco e elegância, a natação, que pratico até hoje, me dá liberdade para ir bem longe no mar. Uma sensação inexplicável de infinitude. Também pulei de paraquedas pelo simples desejo de voar. Eu acredito que a liberdade constrói o caráter de um ser humano.

Judô e karatê fortaleceram minha tradição chinesa por parte de pai e minha retidão e respeito pela sabedoria milenar. Fui triatleta muitos anos. Também já fiz equitação, patinação, skate, surf, futebol,vôlei e peteca.

Fiz curso de mergulho em Fernando de Noronha. Ver os golfinhos de perto e a natureza em harmonia me ajudou a construir um conceito de sustentabilidade humana onde me sinto totalmente parte dessa teia de vida.

Sempre tive a curiosidade de saber como as coisas funcionam e gosto de colocar a mão na massa. Fiz curso mecânica de automóveis, construção civil para pequenos consertos e reformas, permacultura, jardinagem, arquitetura sustentável e costura. Ahhh, ainda costuro viu!

Participei de cursos de culinária de diferentes partes do mundo. A culinária vegetariana do Templo KSA de Campos do Jordão, me colocou aos pés do bálsamo dos sabores que os deuses comiam nos primórdios dos templos indianos. Aprendi o uso dos aromas na índia, quando também a ayurveda foi me apresentada lindamente pelo meu mestre em medicina indiana, Dr. Ruguê.

A medicina integral, partilhada pelo Dr. Fernando Bignardi, meu mestre em diagnóstico arquetípico, junto com as ciências milenares permite navegar entre agulhas, ervas, posturas, cérebros, alimentos, toques, óleos. Para cada sintoma que identifico, sempre há um conhecimento que busco e me dedico a encontrar a melhor pergunta, já que o mais importante é saber perguntar. Só as perguntas certas trazem as melhores respostas.

O interesse pelo sufismo me levou até a Turquia e aprendi muito com essa cultura. Os giros sufis são meditações ativas espetaculares. Aprender a meditação no Nepal, foi uma escolha estratégica, porque sabia que se eu fosse às origens eu teria a chance de respeitar a humanidade pela sua originalidade.

Foram muitas viagens internacionais, mas as viagens aos interiores e litorais brasileiros para viver nas comunidades e aprender com os locais seus segredos de saúde e bem estar, me fizeram mais brasileira.

A Amazônia, onde fiz um trabalho voluntário muito especial, me trouxe para o centro da terra. Dormir no topo das árvores, ouvir os índios, atender aos ribeirinhos, abriu um portal de conhecimento que jamais serei capaz de adquirir em livros e bibliotecas.

Na Europa, viajei nas páginas mais tradicionais da cultura ocidental. Estudei filosofia na Grécia, italiano, espanhol, grego, alemão e inglês em seus respectivos países. Sempre tive facilidade em me adaptar a novas culturas e línguas. Muitas perdi dentro de mim, mas a experiência do aprendizado da convivência nunca fugiu da ponta da língua.

Estudei coaching e mentoring na principal escola europeia para executivos,uma parceria da WABC and Middlesex University. E pasmem, a Inglaterra é a maior distribuidora de conhecimento quântico, com equipamentos, cursos, ideias e arquivos que só podem fazer um cérebro normal se tornar um cérebro monumental. Lá foi o início de meu interesse pela ciência da integralidade, onde todos esses conhecimentos estão interligados.

Conheci a sabedoria wicca, os povos bruxos mais antigos da Inglaterra. São eles que inspiraram a série Harry Porter. E sim, fiz cursos por lá, e esses bruxos maravilhosos me ensinaram muito sobre os cinco elementos da natureza e a feminilidade.

A tecnologia faz parte da minha vida como água é necessária para meu corpo. Sempre valorizei novas formas de aprendizado. A era da educação digital que desformata o antigo padrão do bumbum na cadeira da escola, me pegou logo no seu início. Fiz cursos virtuais sobre temas diversos em universidades renomadas, como Harvard e Standford.

Estudei artes, música, cinema, teatro, locução, tecnologia aplicada à arte, etiqueta empresarial, diplomacia, antroposofia e antropologia para compreender o que fazemos com nossa comunicação e comportamento e, mais tantas coisas legais que posso te contar depois em um encontro na Escola da Alma.

Selecionei livros, filmes, documentários, guias de viagem que pudessem me deixar perto de comunidades diferentes, seus problemas e soluções. Em muitas dessas comunidades tive a oportunidade de conviver de perto e vivenciar seus sonhos e realizações.

A casa de amigos e conhecidos sempre foi pra mim um grande laboratório de comportamento. Cada vez que me hospedo ou visito alguém , ou que recebo alguém em minha casa, sei que tenho a grande oportunidade de aprender com esse ser que me ama, e dali certamente vem grandes perguntas que eu não acharia em outro lugar.

Ter sobrinhos e conviver com crianças é uma outra escola. A escola da transparência, curiosidade, criatividade e alegria. Amo crianças e elas me ensinam a viver plenamente o momento. Dei aula de inglês para crianças, o que me divertia muito. Saudades das salas de aulas com crianças querendo saber os porquês e pra quês da vida.

Dizem que devo ter uns 1000 anos, para ter vivido tudo isso. Mas sou eu mesmo.

Olhando assim parece que eu nunca falhei, nunca quebrei a cara ou persegui objetivos que não deram certo. Pelo contrário, já me ferrei muitas e muitas vezes. E esses fracassos também fazem parte do MEU MBA PESSOAL.

Eu já me envolvi com pessoas que me traíram e me enganaram, já me vi perdida em meio a um trabalho que eu amava, mas que não me permitia viver minhas missões diárias e a colocar amor em tudo que eu fazia. Doeu, foi difícil, mas eu consegui voltar para dentro de mim novamente e me reconectar com a essência do fazer tudo com amor.

Superar esses momentos só foi possível porque eu entendi que as frustrações fazem parte da vida, que faz parte da natureza a gente se ferrar muitas vezes. Se deu errado hoje, a gente tem o amanhã pra ir lá e consertar o que der para consertar. E se não der, assumir o erro já é um grande acerto. Errar é muito importante. Erre quantas vezes você quiser, depois você vai lá e acerta. Tá tudo certo.

Tenho certeza que você também já fez e viveu um monte de coisas incríveis que não coloca no seu currículo formal, mas que enriqueceram imensamente a sua vida, não foi? Que tal começar a valorizar e expandir cada vez mais seu MBA PESSOAL também? Vai lá anote seus sucessos e recapitule os aprendizados de cada fracasso.

Tenho certeza que você também já fez um monte de coisas legais que não coloca no seu currículo formal, mas que enriqueceram imensamente a sua vida.

Que tal começar a valorizar e expandir cada vez mais seu MBA Pessoal também?

*Estou compartilhando em minhas redes sociais Meu MBA Pessoal. Frases, livros, textos, trechos de livros meus e de outras pessoas, pensamentos e experiências. Tudo que eu estudei e aprendi formalmente ou não, no decorrer da minha vida que contribuíram para minha formação. Se você também quer fazer seu MBA Pessoal continue me acompanhando.

Este texto também foi postado no meu novo site, que acabou de sair do forno! Vai lá conferir: www.flavialippi.com.br