Especialista em Turn Around aponta os 7 pecados das empresas brasileiras

Especialista em Turn Around aponta os 7 pecados das empresas brasileiras


Flávio Ítavo, que já participou de operações de Turn Around em mais de 15 companhias, explica os principais motivos que impedem algumas empresas brasileiras de serem bem-sucedidas.

Com 30 anos de expertise em processos de Turn Around, Flávio Ítavo é categórico ao afirmar: “as companhias cometem pecados que comprometem seu desempenho e podem dar a volta por cima se prestarem mais atenção nas estratégias”. Para ele, todo mundo sabe que o caixa é o responsável pela “quebra” das empresas em primeira instância, mas Flávio pondera que existem comportamentos corporativos que levam o caixa a ficar perigoso. Com um currículo que inclui clientes como o Grupo Dallas, detentor das marcas Avis and Budget Rent a Car, no qual foi CFO e dirigiu processo de Turnaround, o especialista enumera o que considera os 7 pecados das empresas brasileiras:

1. Falta de planejamento estratégico – ou o que Flávio chama de Carpe diem.As empresas precisam discutir futuro. “Se um conselho se reúne para falar do agora, algo está terminantemente errado, pois a empresa nem está trabalhando com processos eficazes no presente e nem está discutindo melhorias necessárias para crescer”.

2. Falta de alinhamento de Marketing. Para ele, o problema não é ter ou não ter, mas alinhar ou não alinhar. “As empresas estão atirando para todos os lados, e utilizando as ferramentas sem uma linha base que defina a direção certa em que os resultados devem chegar”.

3. Falta de estrutura de Recursos Humanos. Com pessoas satisfeitas e no lugar certo, a empresa anda melhor. “Uma área robusta de RH permite contratar certo, recolocar, se necessário, criar planos de carreiras, ou seja, manejar o material humano da empresa alinhado com as estratégias”.

4. As empresas não sabem usar informações para gestão. Cada vez mais, temos dados à mão, que podem ajudar no planejamento estratégico e na readequação de direção das empresas. “O grande problema não está na quantidade ou mesmo na qualidade da informação, mas na falta de conhecimento sobre como usar essa informação. Falta expertise”.

5. Planeje seu fluxo, “a toque de caixa”. Para Flávio, as empresas que não sabem o que gastam e o que ganham ficam apagando incêndios: “há clientes para os quais pergunto de quanto é o prejuízo e que me retornam com informações literalmente erradas. Uma empresa que não tem planejamento financeiro não consegue crescer”.

6. Pague os fiscais, nunca os impostos. O maior erro fiscal apontado por Flávio é acreditar que seja possível empurrar os tributos com a barriga ou de forma ilegal: “o planejamento estratégico da empresa precisa passar pelo setor fiscal. Ter uma orientação severa nesse sentido, calcular corretamente e organizar as finanças para estar em dia com o fisco é essencial para o crescimento corporativo. Você pode até postergar ou atrasar os impostos, mas de forma planejada e segura”.

7. Confiar nas pessoas, nunca nos controles. Para Flávio, esse é um erro básico: “controles servem exatamente para evitar que haja desvios. Por isso a grande importância do planejamento estratégico e de criar processos que sejam eficazes e confiáveis. Com isso, qualquer pessoa vai seguir a mesma linha de conduta e realizar da mesma forma”.

Flávio Ítavo ainda indica: “há mais pecados a serem apontados, podemos facilmente passar de 10. Mas esses 7 já são suficientes para realizarmos uma avaliação do dia a dia de uma companhia e começar a desenhar mudanças”.

Sobre Turnaround

O Turnaround ficou conhecido como processo de recuperação ou renovação corporativa. As estratégias de Turnaround visam avaliar todos os setores de uma companhia, incluindo seus valores e sua missão, propor e executar estratégias agressivas para uma reestruturação profunda e uma mudança de rumo que recoloque a empresa no eixo e permita voltar a crescer. Embora muitas companhias ainda tenham dificuldade em admitir a necessidade do Turnaround, o processo já ajudou a recuperação e na volta por cima de muitas marcas no Brasil e no mundo.

 

Sobre Flávio Ítavo

Executivo com experiência em empresas multinacionais e nacionais de grande porte de diferentes segmentos como Danone, Warner Lambert, Bunge Alimentos, Coty Inc, KPMG, Belsonno, Grupo Canopus e Grupo Niponsul, em posições de Gerência Geral e Diretoria Financeira, de Produção e Vendas, e em Turnaround de empresas como Avis Renta a Car e Cofibam, Fávio Ítavo especializou-se na recuperação de companhias e no redirecionamento para alavancar vendas e resultados. Ao longo de 30 anos, Flávio construiu uma carreira sólida como negociador, na criação de alianças, joint ventures, compra e venda de empresas, desenvolvedor de estratégias e táticas de sucesso, criador e iniciador de novos segmentos, produtos e mercados. Hoje, é um dos maiores especialistas em Turnaround, focando seus esforços na recuperação de grandes empresas e readequação aos novos tempos do mercado.

Saiba mais:

Flávio Ítavo | flavioitavo.com.br