Conheça 15 franquias que faturaram acima da média no 2º Tri

Conheça 15 franquias que faturaram acima da média no 2º Tri


Conheça 15 franquias que faturaram acima da média no 2º Tri: A ABF apontou que o crescimento de 6,8%, porém, algumas redes superaram esse índice graças a estratégias de sucesso no Portal Sua Franquia:

O setor de franquias no Brasil registrou um crescimento nominal de 6,8% no 2º trimestre deste ano, no comparativo com mesmo período em ano anterior. O faturamento de abril a junho passou de R$ 35,180 bilhões para R$ 37,565 bilhões. Os dados integram a Pesquisa Trimestral de Desempenho do Franchising divulgada na semana passada pela ABF – Associação Brasileira de Franchising.

Entretanto, algumas redes de franquias acumularam resultados ainda mais positivos nesse período. Confira a seguir 15 exemplos de ações e estratégias de sucesso adotadas por algumas franqueadoras:

1 – Instituto Gourmet

O Instituto Gourmet que foi criado para inovar o mercado gastronômico e está no mercado desde 2014. Trata-se de uma escola de culinária que une a praticidade da cozinha dedicada à arte de cozinhar. Destinada aos interessados em ingressar profissionalmente na área gastronômica e para aqueles que fazem da cozinha um momento de descontração e hobby, a rede tem como diferencial formar profissionais com cursos de qualidade à preços acessíveis.A rede entrou para o franchising este ano e já conta com 10 unidades. Segundo Robson Fejoli, diretor do Instituto, com a inauguração de novas unidades o crescimento da rede chega a aproximadamente 249%. “Nosso objetivo é trabalhar a marca, torna- lá mais conhecida no mercado de culinária, gastronomia e franquias para assim conquistar novos franqueados”. Uma nova unidade da marca custa a partir de R$250 mil de investimento inicial.

Clique aqui e saiba como abrir uma franquia Instituto Gourmet

2 – Lojas Viggo

A rede Lojas Viggo, especializada em acessórios e calçados masculinos oriunda do Nordeste, acaba de fechar o semestre com o saldo positivo. Segundo o diretor de marketing e expansão da empresa, Diogo Oliveira, foram 35 mil itens vendidos no período, número 10% superior em comparação com 2016. O aumento do volume foi responsável por elevar, consequentemente, o faturamento do período em 14%, sendo que junho foi o mês de maior venda, registrando 15% de crescimento e sendo, só ele, responsável por 23% do faturamento do período.

“Os resultados deve-se ao nosso investimento em gestão comercial, bem como no investimento para alteração da arquitetura da loja, atualização do sistema CRM, marketing digital e promoções no PDV”, aponta o executivo. Desta forma, a expectativa da empresa é fechar 2017 com faturamento superior em 15% em relação ao ano anterior, quando faturou R$ 10,5 milhões.

Clique aqui e saiba como abrir uma franquia Viggo

 

3 – Tia Sô Minidelícias

A rede de franquias Tia Sô Minidelícias, do setor de alimentação, cresceu no primeiro semestre deste ano 23,5%, em comparação com o mesmo período do ano passado – sendo que só no 2º trimestre cresceu 7,2%. “Investimos mais de R$ 80 mil na compra de máquina que produz salgados, bandejas de armazenagem, ralador industrial e bancada para preparo dos recheios. Mas não bastava aumentar a produção, precisávamos também de pessoas qualificadas. Contratamos quatro novos funcionários e hoje produzimos 500 mil unidades por dia”, explica a CEO da rede, Solange Belentani. A expansão da marca é outro destaque deste primeiro semestre do ano. A rede inaugurou 8 novas unidades este ano e outras 6 estão previstas até novembro. No plano de expansão, a rede visa fixar sua marca no estado do Paraná. A rede de franquias possui atualmente cerca de 42 unidades em funcionamento e requer um investimento médio de R$ 75 mil.

 

4 – Sterna Café

A Sterna Café apresentou crescimento financeiro de 16% no 2º trimestre de 2017, comparado ao mesmo período do ano anterior. A marca, atualmente com 11 unidades, tem um plano de expansão agressivo e quer chegar a 20 unidades até o final de 2017.

De acordo com Deiverson Migliatti, franqueador da rede, o crescimento superior da média se deve a ações pontuais com foco na satisfação do cliente. “Entre as ações adotadas para alcançar essa expansão saudável, está o investimento em marketing local, treinamento de equipe em todos os aspectos, busca continua pelos melhores produtos e monitoramento da experiência do cliente em nossas unidades, visando a satisfação do mesmo”, aponta.

O investimento total para novas franquias é de R$ 224.100 para o modelo loja e R$ 99.700 para o quiosque.

Clique aqui e saiba como abrir uma franquia Sterna Café

 

5 – Next Academy

A rede oferece treinamento esportivo para atletas, plataforma de suporte educacional com aulas fora do currículo escolar tradicional, curso de inglês online e capacitação para bolsas de estudo nos Estados Unidos de até 100% em universidades.

No 2º trimestre a marca teve um crescimento de 11,57% em faturamento e 17,65% em número de franquias.  “Focamos nossa estratégia no digital e na nossa força comercial. Tanto no crescimento das unidades quanto no interesse de novos franqueados. E utilizamos as técnicas mais usadas nas maiores empresas americanas, em especial do Vale do Silício nos EUA. Além de uma franqueadora, com foco no futebol e educação, estamos nos especializando cada vez no mundo da tecnologia”, esclarece Bruno Pessoa, sócio da empresa. Com isso, o investimento inicial para novos franqueados é a partir de 150mil.

 

6 – Arena Baby

A Arena Baby, rede de brechó infantil no mercado desde 2015, tem como princípio ensinar pais sobre o consumo consciente de roupas e itens de bebês e crianças. Para isso, a rede reinventou o brechó vendendo produtos novos e seminovos, além de implantar o conceito de que o cliente leva produtos que a criança já não usa mais e gera créditos que vale como dinheiro, para a compra de outras mercadorias.

Dessa forma inovadora, a empresa surpreendeu o mercado e fatura em média R$ 2 milhões e 200 mil por ano com suas três unidades.  E assim, no 2º trimestre atingiu um faturamento 30% superior. O investimento inicial para novos franqueados é de R$ 250 mil.
7 – Academia Washington Franchising

A rede é uma escola de inglês com mais de 50 anos no mercado que, com quase 70 unidades distribuídas em todo território nacional, cresceu cerca de 31% no 2º trimestre. “Implementamos um programa especial de captação de alunos nas unidades, chamado Mais Matrículas, que planeja e orienta ações comerciais dos franqueados. Além disso, inauguramos sete novas unidades no início de 2017”, Siddhartha Costa, CEO da rede.

O investimento para abrir uma franquia da Academia Washington Franchising fica entre R$ 54 mil e R$ 110 mil, dependendo do tamanho da cidade onde a franquia será aberta.

 

8 – Oh My Dog!

Fundada em 2012, a Oh My Dog!, rede de franchising especializada em hot dogs, cresceu 25% em número de lojas no 2º trimestre de 2017, totalizando 8 unidades. Para esse resultado, a rede decidiu que era o momento de uma expansão nacional e ir além da região Nordeste.

“Para essa fase da expansão foi necessário reestruturar o fornecimento e a cadeia de suply e assim ficamos preparados para todas as outras lojas que surgiram. Nosso crescimento foi bem orgânico e natural. Aproveitamos a baixa dos juros para iniciar a nova fase de expansão, trouxemos novidades no cardápio e nossos executivos foram apresentar a empresa, cardápio e operação em shoppings”, conta  Jorge Kubrusly, sócio fundador da Oh My Dog!

Além disso, a marca investiu em equipe e no relacionamento com candidatos e franqueados, visando conhecer os hábitos de consumo de cada região. A empresa planeja finalizar o ano com 30 lojas, que requerem investimento inicial de R$95mil.

 

9 – MChicken

MChicken está no mercado desde 2015 na cidade de Marilia e em 2016 iniciou seu processo de expansão. Hoje tem possui 16 franquias espalhadas em quatro estados (São Paulo, Minas, Goiás e Santa Catarina) e pretendem chegar a 50 unidades até o final do ano. O investimento total é entre R$180 e R$250 mil.

Segundo Erika do Val, da franqueadora, a venda de franquias foi um sucesso pois obteve um retorno excelente com isso, o crescimento atingiu 66% no faturamento no 2°trimestre. “Estamos muito felizes, superando todas as expectativas. Nossas ações no Marketing são através das redes sociais”, esclarece.

 

10 – Bidon

A Bidon Corretora de Seguros, rede de franquias que foi lançada em setembro do ano passado e já soma 105 franquias pelo Brasil todo, tem como uma das principais razões desse sucesso de crescimento rápido, o valor do investimento, de pouco mais de R$10 mil. E para continuar nesse ritmo acelerado de crescimento, a rede tem o objetivo de chegar a 200 unidades até o fim do ano.

De acordo com o diretor executivo da rede, Henrique Mol, a franquia vem obtendo um crescimento mensal de 20% no faturamento, com uma média de 15 novos franqueados por mês. “Atribuímos este crescimento a ótima imagem que a rede vem desempenhando exclusivamente aos nossos franqueados, visto que no momento da compra da franquia o candidato tem livre acesso a contato com franqueados da rede’”, diz.

 

11 – Flyworld

A Flyworld é rede de agências de viagens que conta com mais de 40 unidades no Brasil. No primeiro semestre de 2017, a rede cresceu 24,3%. Levando em consideração o segundo trimestre, o crescimento foi de 9,52%.

Trata-se de uma franquia barata, com baixo investimento inicial, que atua em dois modelos: o home based e o ponto físico. A Flyworld está chegando a 46 unidades e a meta é manter o crescimento percentual do primeiro semestre agora no segundo, levando a marca para estados em que a rede ainda não está presente, como Rio Grande do Sul e Minas Gerais.

 

12 – Piticas

A Piticas cresceu cerca de 18,84% no 2º trimestre, sendo que começou o ano com 230 unidades e hoje está com 300 unidades no Brasi. A maioria das novas unidades foram abertas no interior dos estados e na regiões Norte e Nordeste.

“A Piticas foca muito na expansão interna de franqueados que já possuem lojas e assim conseguimos assegurar melhor a qualidade das operações. Nós traçamos um plano de expansão para cada franqueado da rede e assim hoje fazemos nossa expansão 80% interna, com apenas 20% de franqueados novos”, comenta Felipe Rossetti, fundador da empresa.

O investimento inicial para novas unidades gira em torno de R$160 mil, já incluindo estoque inicial.

 

13 – Acqio Franchising

Rede atuante no mercado desde 2015, Acqio Franchising atua no segmento de pagamentos eletrônicos de cartão de débito e crédito através de equipamentos POS (WiFi e GPRS). O crescimento da rede no 2° Trimestre comparado com o mesmo período no ano anterior foi de 25%, com faturamento de aproximadamente R$8 milhões no período, além de 51 novos franqueados.

“Para o segundo semestre o objetivo é fechar o ano de 2017 com 710 unidades ativas que representam um crescimento de 49,4% em relação ao mesmo período do ano passado”, indica Kawel Lotti, CEO da rede. Segundo ele, o crescimento é atribuído aos investimentos em campanhas de TV nacional, mídias sociais e a satisfação dos franqueados – que indicam novos empreendedores.

Atualmente a rede possui 580 unidades distribuídas em todo o país, com investimento inicial para novos franqueados de R$7.490.

 

14 – PremiaPão

No franchising em 2015, a rede de franquias PremiaPão conta atualmente com 230 unidades e divulga marcas e produtos diretamente para o público alvo. Durante o 2º  trimestre deste ano a rede obteve 77 novas unidades franqueadas e o crescimento é atribuído à maturação da empresa que atualmente está sólida e consolidada no mercado.

“Nossa expectativa de faturamento para este ano é de R$5 milhões e neste segundo semestre pretendemos crescer 20% em comparação ao ano passado”, comunica Raphael Mattos, diretor executivo da PremiaPão. O investimento inicial para novos franqueados é de R$6.000 à R$14.000.

 

15 – DrogaVET

A DrogaVET, empresa do ramo de farmácias de manipulação veterinária no Brasil, está com planos de quase dobrar seu número de unidades até o fim de 2018. Para alcançar a meta, a rede, que hoje conta com 34 unidades em funcionamento, prevê iniciar 6 operações até o fim deste ano.  “A estratégia da DrogaVET é estar, prioritariamente, nas principais capitais do Brasil e em localidades com mais de 200 mil habitantes ou com demandas específicas por atendimento veterinário”, pontua a coordenadora de expansão da rede, Viviane Delponte.

“É um plano agressivo num mercado em maturação, mas acreditamos em nosso pioneirismo, inovação e qualidade, aliados ao cuidado que temos no atendimento ao consumidor”, ressalta a sócia-fundadora e farmacêutica, Sandra Schuster.